Sonhos Loucos

Hoje não queria acordar.
Na solidão do meu sono...
Longe dos que nos condenam
Sonhava, excitado
O que não paro de desejar

Sonhei que estava contigo
Tu a minha mão pegaste,
Intensa, doce, apaixonada…
Pr'a tua cama me levaste

Que sonho tão louco,
O teu corpo eu beijava
O prazer se espalhava
Por fim um sabor a pouco

As minhas SMS

Pela praia escura passeávamos
No sonho que esta noite sonhei
Deitados n'areia nos amávamos
Pena que antes do final acordei

As minhas SMS

Sempre que por ti passo
E sinto o cheiro do teu perfume
Não consigo esconder o embaraço
Nem o desejo que queima como lume

O caminho

Queria poder estar contigo
Olhar os teu olhos mais de perto
Lembrarmos um momento antigo
Do nosso passado encoberto
Das loucuras que fizemos
De tantas vezes arriscar
Os instantes que tivemos
A esconder-nos para amar
Para que ninguém nos visse
Nem tão pouco imaginasse
Para não haver diz-que-disse
Nem quem testemunhasse.
Mas quantas vezes aconteceu
Maior o desejo que a razão
E quando o momento aqueceu
Esquecer se era boa ocasião
Um sofá numa sala vazia
Por vezes um recanto escuro
Não interessava onde se fazia
Mas sim aproveitar cada furo
Eu desejava o que tu querias
Muitas vezes no vão da escada
Quando tu linda me aparecias
Com aquela tua saia rodada
E quantas vezes acompanhados
E rodeados de tanta gente
Usámos de truques arriscados
Talvez mais que um adolescente.
E aquela vez de vestido branco
Carro cheio e em andamento
No cantinho atrás no banco
Saciámos nosso corpo sedento
De Inverno e quando chovia
E a tua casa chegava molhado
Logo uma fogueira se acendia
Mas longe do lugar vigiado
Era nos anexos lá ao fundo
Onde ninguém nos via ou ouvia
Onde o nosso gemer profundo
A um outro mundo nos conduzia.
Assim pouco a pouco construímos
O amor que ainda hoje perdura
A cumplicidade que sentimos
Fruto dessa já longa semeadura
Regada diariamente com carinho
Com muito amor à mistura
E rebentos fruto desse caminho
Sempre percorrido com ventura.

As minhas SMS

Os teus olhos cor de mel
São impossiveis de retratar
Não há tinta e nem pincel
Que tao bonito consiga pintar

Quero espreitar


Espreita pela janela
Vês o sol a brilhar?
Também eu queria olhar por ela
E ver-te linda a passar
Mas a distancia é grande
Não te consigo vislumbrar
Por mais olhares que mande
Só te consigo imaginar
É essa imagem que sinto
Que trago sempre no peito
Como fogo que não é extinto
Lavra e queima tudo a eito
Mas sinto em cada momento
Que por mim vai passando
Mesmo que pareça lento
Eu sei que estás chegando
Quando nos encontramos por fim
E com força nos abraçamos
Sentir que só me queres a mim
Que a cada dia mais nos amamos
Isto sempre para ti me traz
E sempre o quero sentir
O bem que ao meu coração faz
Ter-te e nunca te ver partir.

Fogo ardente

Senti-te chegar devagar
Em silêncio de mansinho
Em ti pousei meu olhar
Senti aquele teu cheirinho

Na lareira o fogo ardia
Ouvia-se o seu crepitar
A luz mortiça que fazia
Convidava-nos a amar

Sentas-te ao meu lado
Abraçamo-nos docemente
Senti-me tão amado…
Despimo-nos lentamente

A paixão subiu no ar
O ambiente aqueceu
Nem o fogo a queimar
Ardia tanto como eu

Depressa o tempo passou
É assim se estamos bem
Quando o serão acabou
As nossas forças também

Mas o cansaço que ficou
Era pouco se comparado
Com o amor que sobrou
No nosso coração guardado

Confissão

O meu coração bate
Bate com tanta força
Que quase rebenta o peito
Soltando esta ansiedade

Soltando esta ansiedade
Esta vontade de te ver
Esta loucura de te amar
De até por ti morrer

Até por ti morrer
Por amor eu o faria
Melhor mesmo é morrer
Que viver sem ti um dia

Este nosso mar de sonhos

Quero ter-te a meu lado
Quando chegar a praia mar
Olhar-mos juntos as ondas
Uma após outra a chegar
Cada uma da outra diferente
Em altura força e beleza
Como eu e tu e toda a gente
A quem não importa a riqueza
Apenas sim o que cada um sente
Quando olha as ondas deste mar
Quando sente o coração bater
E em redor tudo parece parar
Quando tudo nos parece acontecer
Como aquelas ondas formadas ali
Pelo vento que sopra forte
Que no rosto roça: a mim, a ti
Vento que dá a vida e traz a morte
Quando as ondas são de dor
Mais forte devemos amar
Seja lá onde e quando for
Sempre juntos vamos estar
Sempre vivendo o nosso amor

As minhas SMS

Não foi frio o que eu senti,
Não foi isso que me fez tremer.
É o desejo que tenho de ti
Que cresce e me faz enrijecer.

As minhas SMS

Quero essa tua boca linda aqui
Para dar um longo e molhado beijo
Daqueles que sempre guardarei para ti
E que dos meus lábios saem com desejo

Sentidos Sedentos

Arrastamos

Por entre os lençóis
Da nossa cama desfeita
E húmida
Ainda quente
Do suor dos nossos corpos
Tresandando
A cheiros de prazer
Que juntos segregámos
Sedentos
Do gosto salgado
De nosso sexo molhado
Loucos
Pela procura de mais
Gemidos e sensações carnais
Arrastando
Aquele momento
Pelo máximo tempo
Inventando
Com outra nova maneira
O amor de uma vida inteira

Tão pouco e... tanto

Tão pouco e... tanto
Chegas-te…
Mesmo sem te ver
Só de teus passos ouvir
Senti o coração a bater
A tua voz quis ouvir

Sussurrando-me ao ouvido
Um “ tudo bem “
Sem mais
Mas para o meu coração ferido
Ouvir-te
já é bom demais.

As minhas SMS

Há uma fogueira que cada dia acendo,
Onde vou deitando lenha de vez em quando,
Assim de manhã á noite vai ardendo...
Assim também eu sempre te vou amando.

Sei que hás-de voltar

Fugiste…
Deixaste-me agarrado ás lembranças
Nem o teu cheiro comigo ficou
Para me ajudar a recordar.
Tenho a alma triste de sentir
A tua ausência e falta,
Já só me resta esperar…
Enquanto uma lágrima rola;
E como a tua recordação...
Que forte dói no meu peito,
Cai e se esmaga no chão
Como se de morte fosse o leito.
Não mais implorarei tua volta
Como mendigo uma esmola.
Se verdade tinha a jura,
Para quê esta revolta?
Este grito desabrido?
Se a paixão sempre perdura
Neste amante desvalido,
Mais vale esperar tua volta
Suportar a dor deste peito ferido

Pensamento

O AMOR é uma luz que se acende no escuro, que só ilumina o que queremos ver;

O CIUME não faz desaparecer o escuro, mas até o que não existe... nos faz ver.

As minhas SMS

Passas-te hoje por mim, na rua
E não mais te consegui esquecer.
Lembro teu jeito e cada curva tua,
Sinto logo, "minh'alma" a crescer.

Constante-mente

Teu olhar atraente
Nesse corpo dormente
Põe-me inconsciente
Coração não mente
Amar intensamente
Mas doce, docemente
Esconder de toda a gente
Tudo aquilo que se sente
Mostrar-se tão friamente
Quando tudo é tão diferente
Amar-te loucamente
Amar-te infinitamente
Coração que comanda a mente
Deixa correr de repente
Vive esta paixão tão quente
Tão doce e tão quente
Infinitamente ...
Decididamente ...
MENTE.

Mulher

Há algo em ti que te faz brilhar

Que ilumina quantos te rodeiam

Basta apenas a luz do teu olhar

E logo seus corações incendeiam.

Essa luz que até as estrelas invejam

Que nunca, ninguém afrouxe sequer

Quantos aí haverá que te desejam?

Quantos sonharão contigo mulher?

As minhas SMS

Esse teu corpo á ideia me vem
De qualquer jeito, nu ou vestido
Desejo meu, que ele viesse também
Para ao pé de mim, apenas c'um estalido

As minhas SMS

Fecho os olhos, vens-me á memória
Sinto-te como se estivesses aqui.
Lembro instantes da nossa história
Não imagino a minha vida sem ti.

As minhas SMS

Logo vou deitar-te no meu regaço,
Acariciar teus cabelos, ver-te adormecer.
Prolongar infinitamente esse abraço.
E até o tempo fazer desaparecer.

As minhas SMS

Gosto de te ver acordar ao meu lado
De te dar o primeiro beijo a cada dia
De ficarmos quietos, de corpo colado
Sentindo nossos corações em harmonia

Quando me lembro de ti

Quando me lembro de ti:

Sinto um friozinho na espinha
Dos instantes que passamos
Das coisas que falamos
De tanto te querer só minha

Sempre junto a mim
Os segredos que revelamos
Os desejos que partilhamos
Só nossos até ao fim

Gosto daquele arrepio
Do grito que abafamos
Quando nos abandonamos
Aos nossos corpos com cio

De a cada dia sentir
Que sempre que nos amamos
Os momentos prolongamos
Até mais não conseguir

De cada nova ilusao
Dos sonhos que sonhamos
E depois nos apoiamos
Após uma desilusão

Juntos conseguimos ter
Força para continuarmos
O ideal que sonhámos
O dia-a-dia vencer

Vida de morte

Porque há-de estar contente,
O que escreve o que traz na alma?
Aquele que sonha e que sente?
O poeta não vive a calma!

Vive o seu momento triste,
Em todos e cada um de seu dia,
Olhando que mais nada existe...
Só a sua inolvidável agonia.

Percorrendo cada palmo de chão,
Buscando o outro lado da sorte,
Sem nunca encontrar a razão
Para não ter esperança na morte.

Iludindo a própria existência
Com odes e festejos sem sentido.
Mergulhado no sono da demência
Num lago imundo e fedido.

Quisera ele ter alegria
Que a alma lhe saltasse do peito
Descobrir na vida a euforia
Ser em cada momento um eleito

Mas logo o lodo do lago imundo
Seu corpo e alma arrebataria
Puxando e prendendo-o no fundo
Seu corpo morto não se veja um dia

E nesta luta infame e desigual
Que nos lembra David e Golias
Aquele que escreve tem vida infernal
Por sentir, amar e sonhar todos os dias

As minhas SMS

Sempre que te vi, que te desejei,
mesmo que inconscientemente,
quando te sonhei e algo escrevi,
foi porque eras tu...quem estava na minha mente.

Muitos dias

A cada dia que passa
Aumenta o que sinto por ti
Nada do que já passamos
Tem feito baixar a chama
Que ao longo do tempo arde
Que vamos sempre alimentando
Com o calor de quem ama
Por inteiro não pela metade
Que incendeia com cada beijo
Com um olhar mais cúmplice
A cada toque mais ousado
Que nos lembra momentos íntimos
De um já longo passado
Que em cada instante vive
Que juntos vamos inventando
Sempre com novas surpresas
Que nos fazem sentir diferente
Que sempre rejuvenescem
Não só o físico mas a mente
Que assim não se sente presa
Mas liberta de preconceitos
Procurando em cada momento
A satisfação do ser amado
E sempre acreditar
No luar e não no escuro
Que o amanha vai lá estar
Sempre novo a sonhar
Presente...passado e futuro.

Fazes-me falta

Sinto falta de ti,Sonho em ter-te a cada instante

Falta de ti...Nao sabes como és importante

Sinto...Em cada minuto que passa

Falta de ti...Um vazio que me trespassa

Sinto...Que és tudo o que eu mais quero

Falta de ti...Só por ti eu espero

Sinto...Como nao sinto de mais nada

Falta de ti...Como se nao houvesse mais nada

Sinto...Que me encheste e inundaste a alma

Falta de ti...E desde entao navego a calma

Sinto falta de ti,Como da água ou do ar...
Falta de ti
Só de ti... pra respirar

Pensamento

Se levas a vida sem amar,

melhor era não teres nascido

e o ventre de tua mãe te abortar,

antes de nasceres teres morrido.



Saudade de ti...

A dor que faz esta Saudade,
Que persiste e tão forte,
Que volta sempre que penso,
Que por fim, teve a sua morte.
Saudade das vezes que te não vi,
Saudade dos versos, que te não escrevi
Saudade de ti, que não conheci.
Saudade do que não fizemos juntos,
Saudade dos sonhos, que não me pertencem,
Das vezes que te imagino e te sinto .
Saudade dos olhos teus e dos olhares,
Do silêncio, das palavras, que nunca te disse.
Dos continentes de desejo e mares
Que jorram desse teu corpo, na minha loucura.
Saudade de ti, que me não conheces,
e nunca amaste.
Saudade da dor no peito,
… que perdura.

Escrever n' Areia

Se soubesse escrever era escritor, se soubesse sonhar era poeta, se soubesse mentir... seria politico, publicista, jornalista, etc. Como nao sei fazer nada disso... fiz um blog onde posso escrever na areia... a maré fará desaparecer quase tudo.

Visita e deixa recado.

97CRXZBC7D89